1.26.2010

Perfil Rêve - Luciano de Sampaio Soares


Luciano de Sampaio Soares (aka Luc de Sampaio), quase na casa dos 30, é fotógrafo, blogueiro - Lente Aberta -, podcaster, redator, professor e N outras coisas igualmente divertidas. Além da produção própria, já expôs no Museu da Imagem e do Som e em diversas locações alternativas (barzinhos, na maior parte das vezes). Leciona fotografia pinhole na Portfolio e está em processo de construção de seu próprio estúdio.



Rêve de Mode - Por que escolheu a fotografia?

Eu escrevia muito quando era menor, cantava em banda e dançava em grupo folclórico. Meu tempo começou a rarear e me expressar era algo que me fazia falta. Meu pai percebeu - acho - e me deu uma câmera mais antiguinha (A "Michele", uma praktica LTL-5 que eu ainda uso ocasionalmente) para brincar. Ele brincava dizendo que se eu conseguisse uma foto boa por filme, já teria valido a pena. Desde o começo então eu fui atrás disso, tentando sempre melhorar. Eu não escolhi a fotografia, mas a gente se encontrou na hora certa.

RM – E quais são as suas inspirações, o que vê, o que lê?

Putz. Complicado isso. Além do Flickr, que é a grande referência atual em fotografia - boa e ruim - eu gosto muito de filmes e séries, então uma parte do meu repertório vem da TV. Ficção científica, principalmente, é o meu lance. Mas não pode ser só isso. Eu leio muito, converso muito, então a rigor o que me inspira é sempre a vida diária. Como não me considero fotojornalista, acabo sempre pensando - o tempo
todo mesmo - em como "produzir" cada cena que eu vejo na rua, seja como moda, como um retrato mais ambicioso ou mesmo apenas como cenário. Acho que não só eu, mas muitos outros fotógrafos têm na própria imaginação boa parte da sua inspiração maior.

RM – Seu ídolo fotográfico...
Outra pergunta complicada. Não gosto do termo ídolo, que me remete a fanatismos que não acho válido. Admiro o trabalho de muita gente - clássicos como Nadar e Ansel Adams, undergrounds como Mapplethorpe e Rikki Kasso, e gente de hoje como o Joe McNally são alguns dos caras que eu gostaria de ver ao vivo. Infelizmente não será possível porque alguns - como o Mapplethorpe e os mais antigos - já se foram, mas mesmo assim, espero que um dia - se existirem outras vidas - eu possa trocar uma
idéia com eles.


Um comentário:

Daniel Sorrentino disse...

uma coisa que não aparece na reportagem, possivelmente, é a maior característica do luc: o cara é gente boa meeeeeeeesmo!!!

valeu, luc! sucesso, cara!!!