6.05.2007

Gisele Bündchen defende uso de camisinha e direito ao aborto



"A modelo Gisele Bündchen diz ser a favor do uso de camisinha e defende a liberdade feminina, de acordo com entrevista hoje na Folha de S. Paulo.
Durante a entrevista, a top diz ser "a favor de a mulher fazer o que deseja com seu corpo", referindo-se ao aborto, e acrescenta que aos "quatro meses de gestação praticamente ainda não há vida".
(..) Também criticou algumas regras da Igreja Católica, como a proibição do uso de camisinha, alegando que quando as regras da igreja foram criadas, o comportamento da sociedade era diferente.
(..) A top está no Brasil para participar de desfile na Fashion Rio."

E agora você concorda com o que a modelo disse? Acha que ela deveria tocar num assunto tão polêmico como esse?

fonte: Folha online.

por jaQ.

2 comentários:

Anônimo disse...

Assim como a maioria, a Gisele fala de assuntos polêmicos sem conhecimento. Só que para alguém da midia como ela, isso é errado sim, afinal lógico q influência muita gente. Quer dizer então q quem criou as "regras" da religião católica foi a igreja? Ah..., pensei q a base da religião fosse a bíblia e não "igreja". Afinal o papa é um pregador e não um doutrinador. Era só o q faltava ele resolver mudar o que esta previsto na biblia há tempos para adequar a religião a sociedade. Q venhão mil papas ainda no futuro e q continuem a exercer apenas o seu papel dentro da igreja q é o de transmitir ao mundo o q esta escrito na bíblia. E Gisele, tb é chique ter cultura...

Bruna disse...

Ontem fiz um exame ultra-som, com 12 semanas de gestação (ou seja, menos de 3 meses). Pude ver a cabeça, as mãozinhas, os pés... Pude ver ele se mexendo, balançando o bracinho. E vem a Gisele dizer que ele não é nada, que é como um grãozinho. Nada pra mim é ela.